A importância de se fazer uma faxina emocional

A importância de se fazer uma faxina emocional

 

A importância de se fazer uma faxina emocional

Estive conversando com uma amiga minha que estava preocupada que com 28 anos estava ficando velha demais e que precisava se casar, senão ia ficar para titia.

Primeiro eu ri, depois disse que era um absurdo, rimos juntas, e começamos a falar sobre o assunto.

Para começar, em um país onde a expectativa de vida da mulher é de 78 anos, 28 anos está bem longe, de estar velho demais para fazer qualquer coisa.

Aí eu falei para ela de uma frase que li em alguma publicação no Facebook que dizia:

Aprenda a ficar sozinho e gostar disso.
Não há nada mais libertador e poderoso do que gostar de sua própria companhia.

 Nós nos preocupamos tanto com o que esperam de nós na vida, como casar e ter filhos, que esquecemos de nos preocupar com a pessoa mais importante: o eu.

Isso não quer dizer que devemos ser egoístas, mas que devemos aprender a cuidar do eu para sermos o melhor ser humano que pudermos ser.

Quando nós estamos de bem com nós mesmos, fazemos coisas sem nos preocupar com o que os outros acham, porque isso nos leva ao sofrimento.

Eu consigo imaginar que muitas pessoas, assim como ela, se casaram com pessoas só porque tinham que estar casadas, para cumprir um papel que era esperado deles. Imagina quanto sofrimento um relacionamento sem amor pode gerar?

Esse pensamento se aplica também quando um casal esgotou todo o seu relacionamento e cada parte precisa buscar sua felicidade em novos caminhos. Mas e se o casal, por medo do julgamento de outros, ficasse junto, sem amor, só para não ser divorciado?

Nós precisamos sempre olhar para dentro e, com humildade e sabedoria, buscar respostas do que é melhor para nos permitir, ao invés de recorrermos ao nosso egoísmo e buscar as coisas que, teoricamente, deveríamos ter como a casa decorada como da revista, o carro do ano, roupas da moda…

O segredo é pensarmos no que nós somos sem tudo isso, o que somos quando as amarras do julgamento são afrouxadas e o que nos resta é o verdadeiro eu, junto com seus sonhos e inspirações?

É muito importante para nós não silenciarmos esse verdadeiro eu pelo medo do que os outros vão achar de nós.

Dê uma olhada para dentro de si e veja se a sua “casa” está em ordem, faça uma faxina emocional e se livre de todos os medos e receios, aprenda mais sobre você mesma. Tenho certeza que quando isso acontecer, relacionamentos duradouros e saudáveis vão aparecer. Você estará mais segura de si, e do que quer para sua vida, e com isso uma pessoa com sonhos como os seus vai aparecer e você estará pronta para ela.

Related Post

Leave a Reply